adplus-dvertising
:

Quais as principais complicações do uso de sondas Nasoenterais?

Índice:

  1. Quais as principais complicações do uso de sondas Nasoenterais?
  2. Qual é a diferença da sonda nasogástrica para sonda nasoenteral?
  3. Quais são as complicações da dieta enteral?
  4. Qual o maior risco do paciente fazendo uso de sondas para alimentação?
  5. Quais são as possíveis consequências na passagem de sonda?
  6. Quais as principais complicações associadas à terapia nutricional parenteral?
  7. Onde fica a sonda Nasogastrica?
  8. Como medir a sonda nasoenteral?
  9. Quais são as intercorrências que podem acontecer em pacientes com uso de dieta enteral?
  10. Quais são as complicações pulmonares das dietas enterais?

Quais as principais complicações do uso de sondas Nasoenterais?

A inserção da sonda é de responsabilidade do enfermeiro e o seu manuseio incorreto pode acarretar complicações, como infecções nas vias aéreas, náuseas, distensão abdominal, obstrução da sonda e perfurações do sistema digestivo.

Qual é a diferença da sonda nasogástrica para sonda nasoenteral?

A sonda nasogástrica, também conhecida como sonda de Levine, é uma das mais usadas na área medicinal. ... Diferentemente da sonda nasoenteral, não possui fio-guia e não requer exame de raio X para verificar sua localização. Nesse procedimento, o tubo é introduzido pela narina e posicionado no estômago.

Quais são as complicações da dieta enteral?

As complicações mecânicas e operacionais estão relacionadas ao aparato técnico e operacional da Terapia Nutricional Enteral. Entre elas estão a obstrução da sonda, deslocamento da sonda, erosões e necrose nasal. A administração inadequada durante o manuseio da dieta enteral também pode ser outra causa.

Qual o maior risco do paciente fazendo uso de sondas para alimentação?

Resumindo, as principais complicações encontradas na literatura e também baseadas na experiência clínica são: deslocamento da sonda internamente ou externamente e obstrução da via jejunal destinada à administração da nutrição enteral devido ao menor calibre da sonda.

Quais são as possíveis consequências na passagem de sonda?

No cateterismo de demora, além dessas, podem ocorrer complicações uretrais (uretrite) e genitais (prostatite) (no homem), vesicais(cálculos, irritação vesical e possibilidade de desenvolvimento de carcinoma epidermoide) e renais ( pielonefrite, abcesso perirrenal, cálculo renal e insuficiência renal crônica) e ...

Quais as principais complicações associadas à terapia nutricional parenteral?

As principais complicações da nutrição parenteral são:

  • infecções decorrentes de contaminação do cateter ou da colocação dele;
  • lesões não infecciosas relacionadas à introdução do cateter, como a laceração da veia ou da artéria, pneumotórax, flebotrombose, entre outras;

Onde fica a sonda Nasogastrica?

A sonda nasogástrica é um tubo fino e flexível, que é colocado no hospital desde o nariz até ao estômago, e que permite manter a alimentação e a administração de medicamentos em pessoas que não conseguem engolir ou se alimentar normalmente, devido a algum tipo de cirurgia na região da boca e garganta, ou devido a ...

Como medir a sonda nasoenteral?

Medir a sonda da ponta do nariz ao lóbulo da orelha até o apêndice xifóide e daí mais 30 a 40 cm marcando com esparadrapo. ► Lubrificar a ponta da sonda. ► Passar a sonda através de uma das narinas solicitar ao paciente que auxilie (quando possível) deglutindo a sonda quando passar pela faringe.

Quais são as intercorrências que podem acontecer em pacientes com uso de dieta enteral?

Entre as complicações gastrointestinais mais frequentes no uso da Nutrição Enteral estão diarreia, vômitos, náuseas e constipação. Ainda pode ocorrer a gastroparesia, uma dificuldade no esvaziamento gástrico, tornando-o mais lento.

Quais são as complicações pulmonares das dietas enterais?

Aspiração pulmonar Na maioria das vezes, a pessoa aspira pequenos volumes. Entretanto, se os episódios de aspiração forem recorrentes, ela pode ter o que se chama de pneumonia por aspiração, uma condição bastante grave, especialmente para idosos, podendo levar inclusive à morte.